Os EnconTRUs na Diabetes estão de regresso!

Depois das sessões de 2020 propomos 4 novos EnconTRUs para este ano!

Gostávamos de o/a convidar para se encontrar connosco, pelas 21H00, nas datas indicadas em baixo.

Veja o programa e faça o seu registo nos EnconTRUs que forem do seu interesse.

12
MAI 21h
21h
Mudam-se os tratamentos, mudam-se os cenários?
  • A doença cardiovascular já não é a principal causa de morte?
  • Diabetes e cancro, que ligação?
  • Prevenir o cancro e doença cardiovascular, é possível?

Haverá hoje uma ligação entre a diabetes e as doenças oncológicas? Com os novos fármacos para a diabetes mudou-se o prognóstico macrovascular desta doença. A otimização do tratamento pode alterar o prognóstico nas pessoas em seguimento oncológico. A doença oncológica na pessoa com diabetes ganha uma maior relevância e merece a sua discussão.

16
JUN 21h
21h
Adesão e Persistência. Viver mais e melhor.
  • A importância da eficiência terapêutica?
  • Qual a evidência no Mundo Real?
  • Como podemos ajudar o doente?

Qual a importância da adesão e da persistência no tratamento da DT2? A inovação e a educação terapêutica têm permitido contribuir para que a pessoa com diabetes esteja mais tempo em tratamento e obtenha maiores benefícios. A importância dos resultados dos estudos de vida real, como fator da decisão clínica, são hoje tema de reflexão.

22
SET 21h
21h
Novas abordagens na intensificação.
O presente impacta o futuro?
  • Novas doses, novas abordagens?
  • Podemos ir mais longe no tratamento?
  • Mudança do paradigma da intensificação na terapêutica injetável?

Podemos atualmente maximizar os benefícios das pessoas com DT2 a fazer arGLP-1? Atualmente, as terapêuticas injetáveis permitem alargar o espectro de utilização e por sua vez a sua intensificação permite gerir de forma mais prolongada o tratamento. As novas soluções permitem discutir como e quando deve ser gerida a intensificação com injetáveis na prática clínica.

17
NOV 21h
21h
Como tratar o idoso no Sec. XXI?
  • O idoso do séc. XXI é diferente do idoso do séc.XX?
  • Envelhecer e preservar a função?
  • Novos fármacos, quais as novas abordagens?

As terapêuticas injetáveis serão indicadas para a população mais idosa? Em Portugal esta população tem um grande peso na sociedade. Os novos fármacos contribuem para que a população com DT2 viva mais anos e com mais qualidade. A decisão terapêutica para esta população são tema de reflexão.

Qualquer questão que tenha, não hesite em contactar-nos.

Contamos consigo já no próximo EnconTRU!

Até breve!